Em 12 dias de permanência na Colômbia conheci 11 cidades pedalando por 9 dias . Percorri cerca de 850 km. Destes uns 15km perdido fora da rota e uns 35 km entrando e saindo das cidades .
Acho que a primeira vez que não falo nada de ventos contra ou a favor. Apenas o calor em alguns dias que me estressaram.
Foram dois eventos que me puseram fora do ritmo. Ambos por diarréia pela contaminação da água. Água potável natural é coisa rara aqui.
Poucos pontos de ônibus. O transporte publico é na maioria privado e explorado por vans , camionetes , tuk-tuk .
As linhas de onibus sao mais entre cidades.
Alem de milhares de motos.
No balanço geral uma jornada enriquecedora e a certeza de que conheci muito pouco. A Colômbia é um país de uma riqueza cultural enorme e merece ser mais explorada.
São várias as regiões com características bem distintas. Para conhecer um pouco da Colômbia há de se percorrer por inteiro.
Povo barulhento que adora musica bem alta e festa
A vaidade feminina parece mais exacerbada que a brasileira.Proliferam loja de cosméticos e peluquerias( salão de beleza) muito maus que no Brasil. A mulher normalmente se apresenta bem vestida e excessivamente maquiada.
Nao percebi igrejas evangélicas (na densidade que a brasileira).
Povo catolico praticante pela maioria e com mais cultos que no brasil.
Em dias de semana normais (as missas sao as 6h sa manha) a frequencia é igual a de domingos
Um povo amável e de índole pacífica.
Só posso atribuir aos que aderiram ao terror por questões de miséria e fome inicialmente e depois pela mercado de drogas, economicamente atraent,e que de uma forma trouxe uma solução financeira rápida e fácil à pobreza.

A separação de classes tambem é evidente . Quem tem mais busca ostentar e aparenta uma expressao de arrogancia com o mais humilde (fenómeno semelhante ao do Brasil- e que explica parte dos nossos problemas ). Cidadãos que nao gostam do povo .
Impactou-me a dureza da vida aqui. O colombiano trabalha muito e beira a escravidão o regime trabalhista. Existem exceções mas sai raras ( as pessoas mais qualificadas ).
O cansaço é evidente na expressão das pessoas.
A siesta aqui não é comum.
Os campesinos não tem vida mais fácil e em suas pequenas propriedades praticam uma agricultura e pecuária muito diversificada para retirar seu sustento. A disseminação de conhecimento por parte das instituições públicas é incentivado e bem capilarizado.
Destaque para os desplazados (os campesinos que foram retirados de sua terra pelas farc) e mais recentemente a crise dos refugiados venezuelanos. Estes estão sendo caçados aqui e o povo na média não os recebe bem .
Uma crise séria e que me deixa consternado. Muita gente desesperada e com fome.